Naum leia


02/10/2011


É o orgulho de nossa virilidade que nos crava um no outro

 

D Depois de passar por tantos corpos, percebo que o que me dá tesão é a virilidade. É sentir que é outro cara e tão masculino quanto eu e que a única forma de expressar isso é foder um ao outro.

Não é beleza, nem oportunidade, nem facilidade, nem tamanho nem safadeza. É o fato de eu e ele sermos dois homens que torna foder tão bom assim. É o orgulho de nossa virilidade que nos crava um no outro.

Que eu seja então espécie de escravo da hombridade não é uma surpresa então. Nem falo de coisas esotéricas. Falo das coisas do corpo. O cheiro de homem, o jeito desajeitado de tirar a roupa, a força de homem, o gemido de homem, a bunda de homem, os pelos masculinos, a barba de homem, a tentativa mal sucedida de ser mulher.

E, principalmente, o cacete - que só homem tem. Rio dos ativos que ficam envergonhados por ficar de pau duro ao verem o pau de outro cara.

É uma luta burra. Somos gays porque adoradores da virididade. E nada mais viril que o cacete duro. Mesmo para comer, é o pau duro do outro o sinal de que ali é um outro cara e que esse cara quer você e sua virilidade em todos os buracos possíveis.

Essa é uma angústia dos muito femininos também. Porque mesmo a contragosto eles têm cacete e o tesão endurece como endurece nos demais homens.
Um cacete duro sacaneia o dono afeminado ao lembrá-lo de sua virilidade inevitável de humano nascido homem.

E o feminino em nós, mesmo ele é servo do pau duro. Que o digam as travestis, pauzudas em roupa de mulher - o sexo perfeito.

Que o cara prefira se deixar foder por alguém vestido de mulher ainda é motivo de revolta de muito gay lindo e dotado. Porque aquele cara heterossexual que prefere o travesti sofre do mesmo fascínio que a virilidade exerce em nós gays confessos - porque ele é homem e o que o homem tem de mais fascinante é a vara.

Ainda que se diga que o excitante são os seios roçando nas costas, é a virilidade embaixo da calcinha que faz o pau dos clientes ficarem duraços.

O mesmo motivo que me faz dar graças por ter nascido e dá tesão a contragosto no ativaço e no passivo até a morte.

Não se é gay porque os homens tem um rabo gostoso. Se é gay porque os homens tem cacete. E não há forma sutil de dizer isso e nem de sentir isso.

Curti muito quando vi no facebook uma mulher com uma camiseta dizendo que mulher também tinha cu. O que nenhuma delas pode dizer é que elas também tem pau (só as travestis). Então, o problemas delas com seus homens correndo atrás de nossos gays nunca vai deixar de existir.

Só as travestis são as mulheres perfeitas. Ainda assim, os caras vão atrás delas não por elas terem cu também, mas por terem uma bela de uma rola debaixo da calcinha.

Então se é gay porque temos pau. Do ativaço ao travesti, o que move o tesão é o cacete. Foi para o cacete que se ergueram até templos. Adora-se o falo, não a bunda. É o falo que é símbolo de energia e de criação.

É o falo que vibra, que levanta, que enfia, que jorra. É o caralho que age. O pau é que cria.

É o cacete duro que mantém nosso interesse nos sites e filmes pornôs. E não há nada mais broxante que ver um ator passivo levando sem ficar de pau duro. É uma heresia, que homens gemam de prazer sem tesão.

Há glória nenhuma em dar pra outro cara sem ficar de pau duro. Glória alguma em comer outro cara que nem fica de pau duro. Glória nenhuma em ser gay sem orgulho da própria virilidade e da virilidade do outro.

Glória, virilidade, cacete duro - tudo coisa de homem, tudo o que me dá tesão e nos gays todos. É algo que não se pode dizer ( ou fazer ) por aí e, daí, além de gostoso, foder com outro cara ainda é um tipo de transgressão,  e isso faz da foda algo melhor ainda.

Nada mais viril que a transgressão.

 

Escrito por Feline às 22h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Centro-Oeste, GOIANIA, Homem, de 36 a 45 anos
MSN - feline_hxh@hotmail.com

Histórico